REGULAMENTO GT PRÓ

| QUARTAS-FEIRAS |

REGULAMENTO TÉCNICO

T1. CHASSIS;

Estão homologados os chassis de arame, escala 1/24, das marcas Red Fox, TWP, Lynx, Alvo, Proparts, Delta, B52, que estejam a disposição para compra em lojas de Autorama, e que sejam produzidos em série no Brasil. O comprimento do chassi é livre, desde que, não exceda os limites da carroceria e sem que haja uma descaraterização ou desconfiguração geral do chassi original. Serão permitidos ajustes e regulagens como, por exemplo, ajustes dos pintubes dentro da mesma bandeja, deslocamento das bandejas móveis em relação a posição original, reposicionar a lingueta e os mancais (Pillow block), porém, é expressamente proibido a retirada de qualquer peça da configuração original, bem como a instalação ou soldagem de qualquer peça ou componente que não seja original do chassi.

O chassi vistoriado e lacrado não poderá mais ser substituído.

T2. COROA, PINHÃO E EIXO; 

A relação coroa x pinhão deverá ser em Pitch 64. Não será permitido retificar a coroa e colá-la no eixo. O eixo deverá ser maciço na medida 3/32”. As coroas e pinhões poderão ser dos modelos retos ou em ângulo.

T3. BOLHA;

A bolha homologada será anunciada através de cartazes antes do início de cada campeonato.

O nome do piloto deverá estar escrito em lugar visível na bolha. Os vidros dianteiro e laterais dianteiros deverão estar totalmente sem pintura. O spoiler dianteiro deverá ser mantido. Na parte traseira a bolha poderá ser cortada totalmente, porém, o aerofólio traseiro deverá ser mantido.

T4. PNEUS;

O pneu homologado é o TWP Wonder. Os pneus poderão ser substituídos a qualquer momento durante a corrida, obviamente, desde que, os carros estejam liberados pela direção de provas.

T5. MOTOR;

Set Up do motor FK da Proslot, ou JK, com induzido B52, Sá, Red Fox ou Koford.

Serão permitidos trabalhos de preparação como retifica de coletor, balanceamento, avanço, substituição de carvões e molas, regulagem de GAP, colagem e solda das buchas ou rolamentos.

Proibido substituir os imãs, instalação de rabicho, e alterar as características técnicas do induzido. A caixa do motor poderá ser cortada, conforme modelo disponível na loja. Se necessário enviaremos foto do motor.

T6. PESO E MEDIDAS;

O peso mínimo no ato da vistoria inicial será de 74g.

Será admissível a perda de até 0,3g para a vistoria ao final da corrida. A punição para quem terminar a corrida abaixo desse peso será de 5 voltas por 0,1 g que estiver abaixo dessa tolerância.

A altura mínima do carro com relação à pista será livre.

Bitola máxima de 82,6mm (Vale o gabarito oficial). Caso haja divergência na vistoria final, o diretor de provas poderá retirar as folgas, desde que, verificado que o pneu se soltou durante a corrida. Caso persista a irregularidade o piloto perderá 10 voltas.

T7. COMPONENTES DIVERSOS

O guia a ser utilizado será de livre procedência, desde que, comercializado em lojas.

As buchas poderão ser de livre procedência, sendo vetado o uso de rolamentos no eixo traseiro.

REGULAMENTO DESPORTIVO

D1. FORMA DE DISPUTA

O campeonato será disputado em duas fases, sendo a primeira fase por pontos corridos onde os pilotos disputam 3 etapas, sem descarte, conforme calendário divulgado. Os 3 primeiros colocados ao final dessas 3 etapas estarão automaticamente classificados para a fase final.

A corrida final acontecerá num outro dia, normalmente na sequência do campeonato, conforme calendário divulgado, e será antecedida por uma ou mais baterias a qual chamaremos de REPESCAGEM.

No caso de terem até 7 pilotos na repescagem, essa será disputada numa única bateria aonde os 3 melhores colocados se classificam para a final.

No caso de terem de 8 a 14 pilotos na repescagem, essa será disputada em duas baterias no sistema ABBAAB, nesse caso, os primeiros colocados de cada bateria, e também o melhor segundo colocado, se classificam para a final.

No caso de terem de 15 a 21 pilotos na repescagem, essa será disputada em três baterias no sistema ABCCBA, nesse caso, os primeiros colocados de cada bateria se classificam para a final.

Acima de 21 pilotos a direção de prova decidirá sobre como conduzir a corrida, podendo ser reduzido tempo de corrida, entre outras coisas.

Qualquer piloto poderá participar da repescagem, porém, o critério de classificação para ir a final é ter participado de no mínimo uma das 3 etapas classificatórias. Caso o piloto não tenha participado das etapas classificatórias, chamaremos esse piloto de CONVIDADO, ele participará da repescagem, porém, mesmo que termine a corrida nas posições de classificação, ele não poderá participar da final. Nesse caso, classifica-se o próximo piloto na classificação da bateria.

Definidos os 6 pilotos classificados para a final, o diretor de provas colocará os nomes no sistema e ligará a pista por 10 minutos. Ao final desses 10 minutos os carros deverão estar vistoriados e prontos para a largada. No caso de haver atraso de algum piloto, iniciaremos o processo de largada e a corrida iniciará sem a presença do mesmo.

Os recolocadores para a bateria FINAL serão definidos pelo diretor de provas, normalmente utilizando os últimos colocados das baterias repescagem.

A corrida FINAL é uma corrida independente das fases classificatórias, portanto, o piloto que se classificou na repescagem, se preferir, poderá utilizar outro carro na final.

A ordem de largada para a final seguirá o seguinte critério :

– Fenda Laranja ; 1º colocado na fase classificatória

– Fenda Branca ; 2º colocado na fase classificatória

– Fenda Vermelha ; 3º colocado na fase classificatória

– Fenda Verde ; 1º melhor colocado (número de voltas) da repescagem

– Fenda Azul ; 2º melhor colocado (número de voltas) da repescagem

– Fenda Amarela ; 3º melhor colocado (número de voltas) da repescagem

O campeão do torneio será o vencedor da bateria FINAL, independente da sua colocação na fase classificatória.

Para a fase de classificação a pontuação será de 30 pontos para o primeiro colocado, 29 pontos para o segundo colocado, 28 pontos para o terceiro colocado, e assim sucessivamente. A partir do trigésimo colocado, todos recebem 1 ponto.

D2. DIAS E HORÁRIOS;

As corridas do campeonato GT PRÓ acontecem sempre as quartas-feiras, conforme calendário divulgado.

Loja aberta às 16 horas.

A vistoria será aberta às 20 horas.

A pista será desligada às 20:30h, e a vistoria encerra às 20:40h.

O piloto que não entregar o carro até esse horário, não toma tempo e larga da barra zero. A segunda chance para entrega do carro para a vistoria será logo após a qualificação, ao chamado do diretor de provas.

D3. TOMADA DE TEMPO  E MONTAGEM DAS BATERIAS;

A qualificação poderá ser realizada em qualquer uma das fendas, a critério da direção de provas.

Tempo para qualificação de 15 segundos.

A ordem da tomada de tempo será diretamente inversa a ordem de entrega dos carros para a vistoria.

As baterias serão montadas conforme ordem da qualificação, onde os melhores tempos largam na bateria A, enquanto os demais formam as baterias B, C, etc.

A montagem das baterias seguirá a seguinte ordem, 1º tempo (Fenda laranja), 2º tempo (Fenda branca), 3º tempo (Fenda vermelha), 4º tempo (Fenda verde), 5º tempo (Fenda azul), 6º tempo (Fenda amarela). O grid será montado conforme demarcações na pista.

D4. TEMPO DE CORRIDA;

Não haverá WARM-UP em nenhuma das etapas.

As baterias serão disputadas com o tempo de 180 segundos por fenda, e 120 segundos de intervalo.

 D5. VISTORIAS;

Um carro poderá ser vistoriado a qualquer momento durante a prova. No caso de ser encontrada irregularidade, o piloto poderá ser desclassificado, ou então deverá realizar os devidos reparos com a pista ligada, conforme decisão do diretor de provas.

D6. BOX E MANUTENÇÕES;  

O serviço de Box durante o intervalo está liberado.

D7. PREMIAÇÃO;  

Os três melhores colocados do campeonato recebem troféus.

D8. PUNIÇÕES;  

Todas as punições serão julgadas e aplicadas pelo diretor de provas, conforme o peso do ato e as consequências.

D9. CONSIDERAÇÕES

O controle e a supervisão do campeonato serão exercidos pela comissão organizadora, juntamente com a direção de provas, bem como todas as questões não previstas nesse regulamento. As decisões serão soberanas. Todo e qualquer resultado de uma prova somente será considerado oficial depois de aprovado pelo diretor de provas.

novo-logo-gt
  • Av. do Anastácio, 487 - São Paulo - SP
  • 11 3644-3516
  • 11 9 7450-3706
  • facebook.com/alegt74
  • contato@gtautomodelismo.com.br

Para sugestões, críticas ou informações, utilize nosso canal pelo whatsapp.

Chat via WhatsApp